Home » Colaborações » O CABO E OS PÃES

O CABO E OS PÃES

                                                                                                                             (Roberto Delmanto)

Em 1964 o Brasil estava dividido e radicalizado entre  a esquerda e a direita. Esta temia um golpe que implantasse uma ditadura comunista semelhante a de Cuba; aquela receava um golpe que instaurasse uma ditadura militar. Venceu a direita, cujo golpe , com apoio dos Estados Unidos através do embaixador Lincoln Gordon, vinha sendo preparado há tempos.O estopim que o deflagrou foi o famoso comício da Central do Brasil, no Rio de Janeiro, convocado pela esquerda, quando o cabo Anselmo, da Marinha, na presença do Presidente João Goulart, pregou a sublevação no meio militar.

Logo em seguida, em 31 de março, há 52 anos, o General  Mourão Filho, com apoio do Governador Magalhães Pinto, partia de Minas com suas tropas em direção ao sul.Com a adesão de outras lideranças militares e civis, João Goulart foi deposto, refugiando-se no Uruguai.

O marechal Castelo Branco, que se destacara na Força Expedicionária Brasileira durante a 2ª Guerra Mundial, foi o primeiro presidente militar. O regime endureceu quando ele foi sucedido pelo general Costa e Silva.Proclamado o AI-5 em 1968,,além de  abolido o habeas corpus,foram cerceados direitos de reunião e associação, e extintos sindicatos e entidades civis.

Entre as organizações banidas estava a U.N.E., que congregava as lideranças estudantis e decidira fazer, secretamente, um congresso em Ibiúna, no interior paulista. O máximo cuidado foi tomado  para que nada transpirasse,  pois em todo o país a polícia política estava de prontidão.

Tudo parecia correr bem, até que, logo no primeiro dia, dois estudantes encomendaram em uma padaria local mais de 300 pães, ficando de vir buscá-los na manhã seguinte. O padeiro, que nunca recebera encomenda tão grande, estranhou e avisou a polícia que prendeu todos os participantes.

A ditadura militar durou 21 longos anos. Em seu nome, inúmeros homicídios, desaparecimentos  de pessoas e torturas foram cometidos . A esquerda, através de organizações que a combatiam, também cometeu graves delitos, mas, certamente, em dimensão muito menor.

Com o restabelecimento da Democracia- que Churchill, embora a considerando um péssimo regime , dizia não existir outro melhor-, o Cabo Anselmo confessou, publicamente, ter sido agente da CIA. E, com base na Lei da Anistia, ainda tentou obter indenização do Governo Brasileiro pelo período anterior à sua adesão ao serviço secreto norte- americano, época em que alegava ter sido perseguido. Obviamente, seu estapafúrdio pleito foi indeferido…

Deixe um comentário, se quiser.

E