Home » Crônicas Esparsas.. » Mineiros do Chile: uma cápsula sobe aos céus

Mineiros do Chile: uma cápsula sobe aos céus

Mineiros do Chile: uma cápsula sobe aos céus

Gatopardo

Previa-se para a proximidade do natal o resgate dos trinta e três mineiros soterrados desde o dia 5 de agosto na mina San José, região do Atacama, Chile. A perfuração, entretanto, foi efetuada em tempo recorde, ou seja, a 60 dias da data inicialmente estimada. Introduziu-se no túnel uma cápsula com espaço somente para uma pessoa, isso significando que o artefato há de descer e subir no mínimo trinta e três vezes, exceção feita, sabe-se agora, a outras quatro criaturas a descerem primeiramente para auxílio aos soterrados.

Existe um suspense muito grande quanto à escolha dos que subirão em primeiro lugar. Parece que os próprios mineiros apontaram a gradação dos privilegiados. A melhor opção, acredita-se, seria aquela do sorteio, como se fazia nos navios a submergir. Botes salva-vidas abrigavam apenas parte dos passageiros, sendo preciso uma forma qualquer de apontamento aleatório. Isso lembra “Inferno na torre”. Uma cadeirinha esvoaçante levaria os acidentados a outro prédio, mas houve pânico e o artefato despencou lá de cima. Há algumas diferenças: os mineiros estão psicologicamente equilibrados e convencidos da salvação de todos. De outro lado, o resgate é concretizado após cooperação técnica muito cuidadosa. Em suma, a cápsula percorrerá, entubada, seiscentos metros ou mais em direção ao fundo, sendo puxada depois por meio de um cabo de aço sustentado por uma grua. Não pode haver falhas, pois o entalamento aprisionará o passageiro dentro de um túmulo de aço, impedindo a saída dos outros. Parece haver outro buraco paralelo projetado a título de via alternativa.

No solo, técnicos, médicos, familiares, políticos e amigos aguardam com extrema ansiedade o retorno daquelas criaturas milagrosamente preservadas. O presidente do Chile e seus ministros estarão lá, certamente. Jornalistas do mundo inteiro cobrirão o evento. Não se tem notícia de acontecimento igual na história da humanidade. Sabe-se de gente que já se salvou depois de uma avalanche Tem-se o relato de anciã, com idade superior a noventa anos, salva dias e dias depois de ter sido soterrada nos escombros de terremoto famoso, mas nunca foi praticado ato tão metódico, obstinado e amoroso como aquele que se completará, queira Deus, nessa quarta-feira, 13 de outubro de 2010. Aquilo precisa dar certo no entremeio de tanta violência a concretizar-se aqui e ali nesse mundo repleto de comportamentos sanguinários. É caso, creia-se, de toda a humanidade dar-se as mãos, à maneira do que se faz nos templos de muitas e muitas crenças. As trinta e três criaturas têm ideia, é claro, de que sua epopeia e seus exemplos nunca serão esquecidos. O acontecimento contribuirá, de uma ou outra forma, para a suavização das tendências agressivas que se vêm avolumando na época moderna. Rezemos!

Deixe um comentário, se quiser.

E