Home » Crônicas Esparsas » Parimos Matheus. Vamos criá-lo (Sobre a interceptação telefônica)

Parimos Matheus. Vamos criá-lo (Sobre a interceptação telefônica)

Paulo Sérgio Leite Fernandes

Um Comentário sobre “Parimos Matheus. Vamos criá-lo (Sobre a interceptação telefônica)”

  1. rachelfranco disse:

    Não resta dúvida,que é simplesmente terrível e nojenta essa prática de intromissão na vida privada das pessoas,sejam elas públicas ou não.Vivemos sem saber quando estamos sendo vigiadas,clonadas ou mesmo tendo nossas conversas gravadas.Sinto-me fazendo parte de um filme do 007.Enfim nada podemos mudar.Portanto……oremos.

Deixe um comentário, se quiser.

E